Subida à Glória 2013: Glórias actuais e do passado confirmam presença

A edição do Centenário da Subida à Glória, marcada para a noite de 17 de Maio, está a mexer com o meio velocipédico. Nas primeiras 12 horas após a abertura das inscrições, foram ocupadas mais de metade das 150 vagas disponíveis para aquela que podemos considerar a ‘clássica mais pequena do mundo’. Além disso, alguns nomes conhecidos das mais diversas vertentes do ciclismo também já confirmaram a presença, aceitando os convites da Federação Portuguesa de Ciclismo.

SubidaGloria-Cartaz.jpgEntre aqueles que se habilitam a bater o recorde da Subida à Glória – cinquenta e cinco segundos e quatrocentos milésimos -, estabelecido em 1926 por Alfredo Piedade, estão, por enquanto, três profissionais de estrada: Fábio Silvestre, melhor português (15º) no ranking europeu desta época, e uma dupla da Efapel-Glassdrive, que promete lutar pela vitória: César Fonte e Sérgio Sousa.

Outro nome já confirmado é o de Paulo Domingues, piloto de downhill conhecido por ‘Amarelo’, que, depois de ter ganho o Lisboa Downtown, em 2010, vai mostrar o que vale a subir. Também oriundo de uma disciplina radical, o campeão português de BMX, Dário Piedade, estará entre aqueles que vão enfrentar a dura Calçada da Glória.

O ciclismo feminino também terá uma presença marcante. Entre as ciclistas que se farão à estrada vão estar Isabel Caetano, campeã nacional (18 vezes) em vertentes da modalidade tão distintas como a estrada, o BTT, a pista e o ciclocrosse, e Ana Azenha, actual campeã nacional de três disciplinas de pista.

Actualmente habituados a usarem outra roupa, o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, e o seleccionador nacional de estrada, José Poeira, vão reviver os tempos em que eram profissionais e vão envergar novamente os equipamentos de licra para pedalarem o melhor que puderem, a caminho do Bairro Alto.

A Subida à Glória comemora em 2013 o centenário da primeira edição. Além da corrida propriamente dita, porque se trata de uma festa e de uma noite de fim-de-semana em pleno Bairro Alto, não faltará animação paralela, com actuação de DJ e a projecção da corrida em ecrãs gigantes.

Apesar de curta, a Calçada da Glória tem uma inclinação média superior a 17 por cento, o que torna bem difíceis os 265 metros de extensão da rampa, fazendo desta prova uma autêntica clássica, provavelmente a clássica mais pequena do mundo.

Deixe o seu comentário